28.3 C
Brazil
Friday, July 19, 2024
HomeBRASIL‘Não se consegue estabilidade social com inflação descontrolada’, diz Campos Neto

‘Não se consegue estabilidade social com inflação descontrolada’, diz Campos Neto

Date:

Related stories

Inovação e sustentabilidade no campo serão apresentadas na Rondônia Rural Show Internacional

As instalações dos estandes no Centro Tecnológico Vandeci Rack,...

Prazo para regularizar o licenciamento anual de veículos com placa final 4 vai até dia 30

Detran-RO alerta motoristas para regularizar licenciamento anual. Motoristas e proprietários...

Começa hoje o julgamento que pode cassar o mandato de Sérgio Moro

A equipe de Moro informou que o senador não...
spot_imgspot_img

Presidente do Banco Central participou de evento sobre juros e defendeu que principal responsabilidade da autoridade monetária é a de controlar a inflação com medidas que tenham credibilidade

O presidente do Banco Central, Campos Neto, e o Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, durante sessão no Senado Federal

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, participou de um debate sobre juros praticados no Brasil, organizado pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, nesta quinta-feira, 27. Estiveram presentes o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, e a ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet. Campos Neto voltou a defender as estratégias adotadas pela autoridade monetária e ressaltar que sua principal função é a de controlar a inflação. “O BC tem preocupação enorme com agenda social. Não se consegue estabilidade social com inflação descontrolada”, afirmou. Ele também se defendeu novamente das críticas de representantes do governo sobre a política monetária, pontuando que o trabalho do Banco Central não pode ser personificado em uma pessoa. “Não é a pessoa Roberto Campos Neto, é o Banco Central”, ressaltou.

Ele também voltou a indicar que a taxa de juros está alta, mas que isso se deve ao alto nível de crédito direcionado no país, o que reduz a potência da política monetária do Banco Central. “Juros são altos por recuperação de crédito baixa, endividamento alto e baixa poupança. Volume de crédito direcionado é alto, é como uma tubulação entupida”, exemplificou. Campos Neto também repetiu falas anteriores de que é preciso baixar os juros com credibilidade. “Para gerar liquidez, Selic precisa ser conduzida com credibilidade”, reforçou. Para ele, caso isso não seja feito, o crédito cairia.

Mais cedo no mesmo evento, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, indicou a possibilidade de haver problemas fiscais com a arrecadação, caso a política monetária desacelere a economia. “Se não integrarmos monetária e fiscal, teremos dificuldade em fazer o que economia precisa”, afirmou. Já a ministra do Planeamento, Simone Tebet, reforçou que as medidas adotadas pelo BC têm repercussões políticas, mas defendeu a autonomia do órgão. “Juros, inflação e crescimento são 3 coisas que precisam andar juntas, não podem estar isoladas. O crescimento não pode ficar no meio do caminho”, pontou. Contudo, a advogada ponderou que governo e BC tem visões diferentes sobre o assunto, apesar de não serem antagônicas. “O governo faz uma relação muito forte entre crescimento e taxa de juros. O Banco Central, entre taxa de juros e inflação”, esclareceu.

FONTE: JOVEM PAN

Subscribe

- Never miss a story with notifications

- Gain full access to our premium content

- Browse free from up to 5 devices at once

Latest stories

spot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

porn
london escorts
betoffice
uluslararası zati eşya taşımacılığı türkiyeden almanyaya ev taşıma uluslararası evden eve nakliyat türkiyeden kıbrısa evden eve nakliyat türkiyeden kıbrısa ev taşıma fiyatları türkiyeden ingiltereye evden eve nakliyat yurtdışına ev taşıma zati eşya taşımacılığı
deneme bonusu veren siteler