25.8 C
Brazil
Wednesday, April 24, 2024
HomeCAPITALPorto Velho: A capital da integração da Amazônia

Porto Velho: A capital da integração da Amazônia

Date:

Related stories

Inovação e sustentabilidade no campo serão apresentadas na Rondônia Rural Show Internacional

As instalações dos estandes no Centro Tecnológico Vandeci Rack,...

Prazo para regularizar o licenciamento anual de veículos com placa final 4 vai até dia 30

Detran-RO alerta motoristas para regularizar licenciamento anual. Motoristas e proprietários...

Começa hoje o julgamento que pode cassar o mandato de Sérgio Moro

A equipe de Moro informou que o senador não...
spot_imgspot_img

Município tem destaque como ponto de entrada da Amazônia

Porto Velho, RO – Com grande extensão territorial, possuindo o maior rebanho bovino de Rondônia e expandindo a produção de grãos, com destaque para a soja, milho e arroz, Porto Velho já se consolida como um novo polo da agropecuária no Norte brasileiro.

O município vivenciou um grande ciclo de desenvolvimento econômico e populacional, com a construção das hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau, no Rio Madeira, que levou a uma população de cerca de 500 mil habitantes.

Maior capital estadual do Brasil, com mais de 34 mil quilômetros quadrados, é a mais extensa capital nacional, tendo território maior do que países como Bélgica e Israel e maior do que os estados brasileiros de Alagoas e Sergipe. É a única capital brasileira que tem fronteira internacional, com a Bolívia.

A hidrovia do Madeira integra o chamado Arco NorteHidrovia

Para garantir o escoamento desses produtos, a hidrovia do rio Madeira tem se expandido, oferecendo mais capacidade de transporte através de barcaças, com pesados investimentos da iniciativa privada, com o suporte do poder público.

A hidrovia do Madeira integra o chamado Arco Norte, que engloba o terminal portuário de Porto Velho, e desempenha um papel fundamental nesse sistema que se estende até o Pará, nas cidades de Barcarena e Santarém. Passam pelo Arco Norte, cerca de 40% das exportações de soja e milho do país. A hidrovia do Madeira permite a navegação de grandes comboios com até 18 mil toneladas.

Cerca de 13 milhões de toneladas de grãos são escoadas por ano, na estrutura que inclui o Porto Organizado, operado pelo Governo e que movimenta em torno de 2,3 milhões de toneladas ao ano, além de mais quatro Estações de Transbordo de Cargas (ETC), de propriedade privada, que são responsáveis pela maior parte do transporte. Outros investimentos estão sendo executados, como a ETC da Cargill, que será concluída até o final do ano, com capacidade de movimentar 3 milhões de toneladas ao ano. A produção de soja e milho em Rondônia, superou as 3,5 milhões de toneladas em 2023, batendo recorde.

Porto Velho está localizada no ‘coração’ da Rodovia InteroceânicaRodovia para o Pacífico

Uma outra alternativa de transporte de produtos, para atingir mercados externos, é a Rodovia Interoceânica, ou Estrada do Pacífico, que liga o Brasil, através das BR-364 e BR-317, com a Bolívia e até o litoral Sul do Peru, no oceano Pacífico. E Porto Velho está localizada no ‘coração’ da rodovia, sendo um dos principais municípios nessa interligação, facilitando a logística para a entrada e saída de produtos do mercado brasileiro para os países vizinhos, e para outros mercados mundo afora.

A Estrada do Pacífico permite que produtos brasileiros cheguem ao Pacífico e também que produtos e mercadorias peruanas e bolivianas cheguem ao território brasileiro.

Rebanho

Com o maior rebanho bovino, entre os 52 municípios de Rondônia, com 1,7 milhão de cabeças, Porto Velho também desponta como um principais produtores de leite do Estado, com uma produção média diária de quase 77 mil litros, com destaque para regiões como os distritos de União Bandeirante, Rio Pardo, Extrema, Nova Califórnia e Vista Alegre do Abunã. Há dez anos, a produção média diária era em torno de 20 mil litros de leite.

Rondônia é uma área reconhecida internacionalmente como livre de febre aftosa

Com 17,6 milhões de cabeças de gado, Rondônia é uma área reconhecida internacionalmente como livre de febre aftosa sem vacinação, o que abre mercado para a carne produzida no Estado ser comercializada para outros países. Em 2023, a exportação da carne rendeu US$ 960 milhões em Rondônia.

Grãos

Com a expansão do plantio, o município de Porto Velho se consolida como uma nova fronteira de produção de grãos. Se comparado com a produção de dez anos atrás, o aumento é exponencial e comprova o ciclo de desenvolvimento do agronegócio.

A colheita de soja da safra 2021, com uma área de aproximadamente 13 mil hectares plantados, atingiu a marca de cerca de 42 mil toneladas. Em 2011, a safra de soja no município de Porto Velho foi de apenas 600 toneladas. O crescimento na colheita, em dez anos, foi de 7.000%. A soja é o principal produto de exportação do município e é um dos fatores principais para o fortalecimento da economia da região.

Em 2021, a produção de milho na capital registrou um crescimento de 2.700%

Outra cultura que viveu um salto grandioso de produção na capital foi o milho. Foram 3.700 toneladas colhidas em 2011 e mais de 100 mil toneladas em 2021, registrando um crescimento de 2.700%. Já a cultura do arroz sofreu um crescimento de 1000% em dez anos. Saindo de uma colheita de 1.600 toneladas, em 2011, para 16 mil toneladas, em 2021. O arroz é plantado em rotação com a soja e ganha espaço em novas áreas de plantio.

Energia

Rondônia possui duas importantes usinas hidrelétricas, instaladas no rio Madeira, operando em plena capacidade, gerando energia limpa para o país. A usina de Jirau tem capacidade de 3.750 MW, o que representa 3,7% de toda a energia hidrelétrica do país. Já a de Santo Antônio tem capacidade instalada de 3.568 MW. Ambas produzem energia renovável suficiente para abastecer mais de 80 milhões de pessoas.

Além dessa geração de hidrelétricas, Rondônia é o segundo estado da região Norte que mais gera energia solar, segundo dados da Aneel, com capacidade de potência instalada de 174,6 MW. Cerca de um terço dessa geração se concentra na capital.

Biodiversidade

Na bacia amazônica vivem aproximadamente três mil espécies diferentes de peixes. Somente no rio Madeira, que nasce nos Andes e percorre mais de 3 mil quilômetros até a foz do rio Amazonas, vivem cerca de mil espécies. Tamanha riqueza faz do Madeira o 17º maior do mundo em extensão, o rio, entre os já estudados, com a maior biodiversidade de peixes do planeta.

Fonte: Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

Subscribe

- Never miss a story with notifications

- Gain full access to our premium content

- Browse free from up to 5 devices at once

Latest stories

spot_img

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

porn
london escorts
betoffice
uluslararası zati eşya taşımacılığı türkiyeden almanyaya ev taşıma uluslararası evden eve nakliyat türkiyeden kıbrısa evden eve nakliyat türkiyeden kıbrısa ev taşıma fiyatları türkiyeden ingiltereye evden eve nakliyat yurtdışına ev taşıma zati eşya taşımacılığı
deneme bonusu veren siteler